Máquina de escrever improvisada

janeiro 19, 2018

Fotografia tirada pelo meu irmão.
Ando há já algum tempo à espera da máquina de escrever do meu avô que está na cave.
Decidi começar (se tiver oportunidade) a escrever numa máquina daquelas para organizar os meus textos. Tenho um enorme fascínio por aqueles instrumentos e quando vejo um, lembro-me das vidas que não vivi, das páginas que hei- de escrever e das histórias que nascerão naquele berço. Gosto de escrever à mão. É uma mania! Gosto do cheiro do carvão e da tinta. Do papel. E começar a escrever numa máquina daquelas seria um privilégio, já que escritores e poetisas que tanto admiro escreveram em maravilhas como aquela.
Ora, a vontade de escrever bateu-me nos dedos e lembrei-me da relíquia que me espera. Ou que a espero eu! Foi então que comecei a escrever no computador, enquanto a preciosidade não chegava. Não é que já tenha escrito em máquinas de escrever… não é esse o ponto. Onde quero chegar é que a emoção de ouvir o tilintar das teclas e o raspar da folha de papel deve ser totalmente distinta daquela de quando ouvimos as teclas do computador - barulho muito seco, muito áspero, muito distante.
Parece-me a mim que o som das teclas da máquina de escrever é mais vivo. Mais real. Contudo, não significa que tenha razão.

(Texto escrito em 2014.)

You Might Also Like

23 comentários

  1. Desde pequena que a primeira coisa que faço quando chego a casa da minha madrinha é ver da maravilhosa máquina de escrever que ocupa um lugar muito especial no escritório dela! Fico sempre fascinada com o mecanismo, com o tipo de letra tão vintage, com todo o ar de secretária que nos dá: MARAVILHOSO!
    Há pouco tempo, soube que o meu avô tem uma guardada nos confins da memória e estou ansiosa por a desencantar e trazer comigo.
    Não desgosto do som das teclas do pc, dá-me um certo conforto, porém, devo concordar que não há nada como clicar naquelas teclas que fazem saltar uma pecinha que grava a letra correspondente eheh.
    Beijinhos e boa descoberta :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Sim, é outra sensação! Olha, que bom! Assim aproveitas para saboreares essa também tua relíquia :) Obrigada! Beijinhos também para ti *

      Eliminar
  2. Quando era mais nova, o meu pai tinha uma máquina de escrever no escritório e eu adorava brincar com aquilo (= até fiquei nostálgica agora!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. É mesmo engraçado :) Ainda bem :) Gosto de escrever poemas por lá, mas textos mais longos torna-se complicado porque me posso enganar e não há como apagar, torna-se um processo mais demorado, portanto.

      Eliminar
  3. Máquinas de escrever, principalmente antigas, são vida! A tua é super bonita!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Oh, obrigada! Qualquer uma eu acho bonita, são instrumentos tão, tão valiosos para mim :)

      Eliminar
  4. "quando vejo um, lembro-me das vidas que não vivi" tão booooommmmm!!! a máquina é tão queridinha!

    ResponderEliminar
  5. Olá, sou adepto de maquinas antigas de escrever, não as uso mas gosto de as guardar, quando as encontro tento comprar, votos de boa adaptação em escrever num relíquia.
    AG

    ResponderEliminar
  6. Eu já escrevi com máquina e é realmente uma sensação completamente diferente.
    Parece que as ideias fluem e parecem ganhar vida!
    Gostei muito do texto :) Beijinho

    ResponderEliminar
  7. Eu adoro e tenho uma, mas não sei que fita comprar

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Eu tenho três fitas (duas pretas e uma vermelha) mas também não sei onde se compram. Estas que tenho já são antigas, que o meu avô tinha guardado :)

      Eliminar
  8. Adorava ter uma máquina de escrever *.*
    Ter oportunidade de escrever numa é mesmo um privilégio!

    r: A sério? Que giro :) espero que gostes do livro

    Oh, tão querida, muito obrigada <3

    ResponderEliminar
  9. Sempre quis escrever numa máquina dessas, fascina-me.
    Beijinhos :)
    https://dailyvlife.blogspot.pt

    ResponderEliminar
  10. Terei para sempre uma grande ligação às máquinas de escrever, estiveram presentes num momento triste da minha vida mas fazem-me pensar que foi nelas que aumentei e eduquei esta vontade de escrever! Vou seguir o blogue! *

    ResponderEliminar
  11. Tive uma em pequena e ADOREI! Era único aquele som! :')

    ResponderEliminar

Obrigada pela tua visita :)

Instagram

Em destaque

Carta a uma (c)idade