CLAQUETE: Once a Potter Head... Always a Potter Head! (Relax... 0% spoiler)

janeiro 23, 2018

Fotografia retirada do Tumblr.
Imagem retirada do Google.
É verdade... nunca tinha visto um filme completo, do início ao fim, do Harry Potter, nem nunca li nenhum dos livros, o que me entristece, de certa forma. Mas eis que aos 22 anos surge a oportunidade de vê-los a todos e a curiosidade crescente que tinha por todo este mundo novo, mágico e surpreendente que J. K. Rowling criou, falou mais alto e fiquei completamente rendida. Os livros estão na minha lista (apesar de normalmente ler primeiro os livros, antes de ver os filmes), porque quero saborear aquele mundo com palavras, com a escrita de Rowling que certamente é deliciosa e com a minha imaginação (já um bocadinho alterada por ter visto os filmes primeiro)!

1. Harry Potter e a Pedra Filosofal
2. Harry Potter e a Câmara dos Segredos
3. Harry Potter e o Prisioneiro de Azkaban
4. Harry Potter e o Cálice de Fogo
5. Harry Potter e a Ordem de Fénix
6. Harry Potter e o Príncipe Misterioso
7. Harry Potter e os Talismãs da Morte: Parte 1
8. Harry Potter e os Talismãs da Morte: Parte 2

De todos eles, o meu preferido (e talvez seja um cliché) é a Pedra Filosofal. Penso que assim seja porque é quando e onde tudo começa. A apresentação de um mundo completamente novo, construído a partir de mitos e lendas que Rowling vai investigando para abordar nesta história, a sequência dos acontecimentos e a ternura que algumas personagens vão nutrindo umas pelas outras são todos factores que nos fazem apaixonar logo no primeiro contacto.

Há algo que me chamou a atenção ao longo de todos os filmes (e tenciono vê-los mais vezes, porque sinto que cada vez que repito a visualização de um filme, capto novos detalhes que não captei na vez anterior).

O facto de Harry ser um miúdo com capacidades extremamente delicadas, como uma coragem admirável e uma humildade muito característica. A amizade robusta entre ele, Ron e Hermione que se prolonga até ao fim, sendo visível um companheirismo muito solidificado entre os três.

Também as relações que se estabelecem com Dumbledore e Hagrid me tocaram pelo facto de o primeiro ser uma figura de autoridade, mas ao mesmo tempo alguém próximo de Harry, confiável e amável, e o segundo ser aquele homem grande, assustador à primeira vista, mas que afinal tem um coração mole e de ouro e que acaba por tornar-se num verdadeiro e leal amigo do trio protagonista.

Ron, com a sua distracção habitual, fome e preguiça não deixa de ser um miúdo com valores, sempre fiel aos seus princípios e que nunca deixa um amigo para trás, mesmo quando está cheio de medo de aranhas.

Hermione, talvez chamada muitas vezes de «crânio» de Hogwarts, com a sua fome por livros e sede por conhecimento é a fonte de sabedoria quando mais precisam dela. A atenção de excelência que presta nas aulas não é apenas fruto da sua rigorosidade, mas também do seu gosto por aprender. Nunca deixa de estar ao lado de quem mais dela precisa, o que a torna tão especial.

Severus Snape foi a personagem que mais me surpreendeu nos últimos filmes. Apesar da carapaça dura e fria, percebe-se com o tempo, os motivos dessa atitude. Mas devo confessar que me surgiram algumas dúvidas, talvez por não ter lido os livros, e que há alguns detalhes que não me pareceram suficientemente esclarecedores.

Minerva McGonagall parece-me a doce professora que tem em si e transmite aos alunos a disciplina necessária e que, simultaneamente, tem guardado um sorriso meigo e um olhar enternecedor para oferecer sempre que alguém verdadeiramente deles precisa.

Depois há as outras personagens (para além das restantes secundárias), que não me fascinaram assim tanto, imaginam vocês porquê, mas que sem elas todo o enredo não faria sentido algum: Draco Malfoy, amigos e família, que não suportam Harry nem os seus amigos e o temível Lord Voldemort que fará de tudo até ao fim da sua vida para tentar acabar com Harry.

É claro que não vou falar muito mais, pois pode haver alguém que, tal como eu até agora, não tenha visto os filmes e não quero ser spoiler.

Mas sem dúvida alguma que o que mais me deixou o coração aos saltos foi o último de todos, claro, pelo arrebatador desfecho de uma história que durou uma vida.

Resumindo... foi uma experiência que eu adorava ter tido mais cedo e fiquei, com certeza absoluta, uma Potter Head assumida. 

Parece-me que é muito mais do que uma história de fantasia. Tem em si valores e lições muito bonitas e, se tivermos atenção, conseguimos guardar os pormenores connosco e acho que é isso que faz destes filmes uns grandes filmes! 

Deixo-vos com uns gifs ternurentos de partes de filmes, anexados em baixo. Espero que gostem e que vos façam sorrir!






 














Imagens e gifs retirados do Tumblr.

You Might Also Like

17 comentários

  1. É realmente uma saga incrível. Já vi o primeiro uma enorme quantidade de vezes, mas só vi a saga completa no ano passado. Quero muito repeti-la este ano e, como tu disseste, talvez repare em pormenores que não reparei da primeira vez que vi :)

    ResponderEliminar
  2. Não teria escolhido melhor os gifs, damn!!! A minha personagem favorita é a Luna, nos filmes e nos livros, ela inspira-me, porque, toda a gente a olha de lado, mas, nela estão todos os valores bons e toda a fidelidade na amizade que é suposto.
    Vais descobrir, ao longo da leitura, que muitos detalhes são omitidos nos filmes e que há mesmo cenas que são completamente alteradas de forma a que o filme pareça mais harmonioso. Até agora, as maiores diferenças encontrei-as no 4º filme, uma vez que muitos dos pontinhos importantes no livro parecem adquirir outra história e face no filme.
    Outra coisa que adoro, adoro, adoro é a amizade entre o Hagrid e o Harry, quebra o paradigma de que as diferenças nas amizades não as permitem durar. Acho que é das amizades mais puras e bonitas que há.
    Além da Luna, fiquei absolutamente embebecida com a personagem do Professor Lupin, sendo que é a minha personagem masculina favorita. A lealdade que demonstra e as dificuldades que sofreu durante a vida são notáveis. No livro percebes melhor a história dele e como ele, o Sirius Black e o James Potter são tão fantásticos juntos.
    Miss Chorona como sou a ler e a ver filmes, não houve até agora um livro ou filme com o qual não tenha chorado. É mesmo o que dizes: As histórias que os circundam são mais do que pura fantasia, a Joanne Rowling sabe bem como transmitir lições sem ser massiva!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. É que adorei mesmo! Nunca pensei gostar tanto! E ela transnite-nos tanta coisa que acho que quando somos mais novos não percebemos a totalidade quando vemos os filmes. Com a maturidade vão-se percebendo coisas lindas :)

      Eliminar
  3. Adoro o Harry Potter, confesso que não sou muito de ler livros, por isso optei por ver todos os seus filmes.

    ResponderEliminar
  4. O universo do HP é simplesmente mágico. Acho que é algo que ainda ganha mais significado quando somos mais velhos e percebemos alguns significados implícitos mais do que quando somos crianças.
    Somos potterheads com orgulho disso :D

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Concordo plenamente! A maturidade ajuda a perceber alhumas coisas!

      Eliminar
  5. Sou potterhead há muitos anos e a paixão pela saga nunca diminui. É uma história maravilhosa e os livros são mil vezes melhores!

    ResponderEliminar
  6. Tenho os três primeiros livros há anos, mas nunca lhes dei uma oportunidade. No entanto, um dos meus grandes objetivos para este ano é, precisamente, ler toda a saga :)
    Vi os dois primeiros filmes e adorei! Como ainda não adquiri os livros todos, acho que também vou inverter a ordem e começar pelos filmes

    r: A Sofia Castro Fernandes sabe sempre o que escrever. Tudo encaixa *.*

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Foi também por isso que vi os filmes. Não posso comprar todos os livros assim de uma acentada e com o tempo vou lendo :)

      Eliminar
  7. ESTAMOS JUNTAS!!! ahahahaha tenho 21 e nunca vi! acho que também vai ser aos 22 que vou ver. ou aos 23, ou aos 24... ahahahah

    r: ow ow ow ow ow obrigadaaaaa! mesmo!!! <3

    ResponderEliminar
  8. Ah, já perdi a conta ao número de vezes que vi estes filmes (= os livros, devorei-os todos. E os filmes também =p

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Ainda bem :) assim tibeste tiveste o melhor dos dois mundos :)

      Eliminar
  9. r: O meu obrigada será sempre pouco perante palavras assim <3

    Concordo contigo, também acho que tem que ver com o nosso crescimento e com o facto de começarmos a perceber exatamente aquilo que pretendemos com o nosso espaço.
    Há momentos em que, por mais que gostamos de algo, nem sempre conseguimos conciliar com todos os outros compromissos. O que não quer dizer que, mais tarde, não se consiga estabelecer outro ritmo. Acho que o importante é deixarmos fluir. E não forçar. Desafiarmo-nos sempre, mas sem chegar ao ponto em que se torna uma obrigação

    Exatamente, até porque tem sempre tendência a surgir quando menos esperamos ahahah

    ResponderEliminar

Obrigada pela tua visita :)

Instagram

Em destaque

Carta a uma (c)idade