sexta-feira, 7 de julho de 2017

Fronteira


Fotografia da minha autoria.
Este Verão já começou diferente. Algumas experiências novas estão por vir e outras já começaram e com elas só senti que cresci um bocadinho mais na minha alma.

As próximas publicações serão sobre este crescimento interior que acho que deve começar o quanto antes, mas nunca será tarde para conhecermos melhor o mundo à nossa volta e aquele que está dentro de nós. 

Nós também temos fronteiras. Fora de nós existe todo um estrangeiro por conhecer, mesmo que tenhamos a certeza de que já conhecemos aquele cantinho do mundo como a palma da nossa mão. Há sempre pedaços de História(s) que não conhecemos e que, se escavarmos com a nossa curiosidade saudável, acabamos por enriquecer um pouquinho mais o nosso «vocabulário» de vivências. Quero dizer com «vocabulário» todos os termos e os seus conceitos devidamente aprendidos e sentidos na primeira pessoa. Não só o saber de ouvir, de ler, de estudar (que também são deveras importantes e jamais deverão ser desprezados), mas o saber de sentir, partilhar e viver. São todos eles construtivos.

Se o fizermos, construímos mais um pouco da nossa pessoa. Vamos crescendo com a variedade de coisas que experienciamos. Perceberão que, quanto mais o fizerem, mais o querem fazer. É viciante!

E vamos fazendo crescer o que temos cá dentro, conhecendo-o melhor também.

3 comentários:

  1. Gostei muito do teu post.
    É verdade, nós também temos fronteiras. Estou curiosa com os próximos posts.
    Um beijinho,
    Sofia
    http://laprincipessa.pt/

    ResponderEliminar
  2. Quando nos predispomos a passar essas fronteiras percebemos que o nosso mundo é vasto e que temos muito caminho para descobrir!

    r: Que bom que é ler isso *.*

    ResponderEliminar
  3. r: É sim :D
    Aconselho a ver a Estação de S. Bento, a ires até à Sé, a perderes-te pela Ribeira. Tens a Torre dos Clérigos e a Livraria Lello (se bem que em ambas se pagam entrada. Na livraria, se quiseres fazer alguma compra, o valor que pagaste é descontado). Tens o Jardim da Cordoaria e o Centro Português de Fotografia. E depois podes sempre ir até à tão conhecida Rua de Santa Catarina. E recomendo mesmo uma visita até ao Palácio de Cristal! Depois, dependendo de onde ficares, podes sempre ir até à Foz.
    O segredo, na minha opinião, é mesmo teres uns pontos que saibas que queres mesmo visitar e depois deixares-te ir. Há tantos caminhos que podes explorar, que vais encontrar sempre alguma coisa que te prenda a atenção.
    Espero que te divirtas muito pelo Porto :D

    ResponderEliminar

Obrigada pela tua visita :)