Dança comigo

agosto 24, 2017

Fotografia: Vincenzo Balocchi :: Appasionati, 1947
Dança comigo. Olha para os meus olhos e vê-me. Deixa-me ver-te assim também. Cala-me a vergonha que me entorpece o corpo, puxa o meu braço e leva-me contigo. Cola-me ao teu peito e, ao som da melodia, ensina-me os passos e eu acompanhar-te-ei com o meu corpo e com o meu coração. Os teus braços, longos e protectores, nos meus, pequenos e frágeis. O meu cabelo com ondas de avelã soltas a nadar no teu peito quente de amor. Os nossos passos coordenados e felizes. O meu coração a vibrar e a sorrir cá dentro. O teu olhar com um brilho diferente dos outros e que sorri para mim. Os nossos fatos colados na pele e a mistura dos aromas dos nossos perfumes. Nós a sermos poesia, a sermos melodia. A sermos um.

You Might Also Like

4 comentários

  1. Há danças que nos significam uma vida inteira. E que esperamos que nunca terminem.
    Texto maravilhoso, como seria de esperar *.*

    r: Também só os costumo ver nas feiras medievais, confesso, mas fico sempre rendida!

    ResponderEliminar
  2. r: É mesmo *.*
    Ora essa, não tens que agradecer, minha querida

    Essa capacidade é mesmo impressionante!

    Sim, é verdade, por isso acabam por se distanciar em vez de arriscar. Muitas vezes, esse silêncio é um mecanismo de defesa, para nos protegermos dos receios que temos, mesmo que possam ser algo infundados

    Concordo, podem mesmo :/

    ResponderEliminar
  3. r: Sem dúvida! E é impossível falar só do talento, que já por si é gigantesco, porque são de uma genuinidade e simpatia que nos conquistam no primeiro segundo. Como escrevi há uns tempos, ficava uma vida inteira a ouvi-los *.*

    Também gosto muito!

    Só tive contacto com o livro quando o vi à venda no Bazar da Maria Francisca, mas achei a sinopse curiosa e foi uma excelente surpresa.

    Concordo totalmente, minha querida. O amor é partilhado, dá-se de forma genuína e ou se sente ou não se sente. Pedi-lo não é natural!

    Muito, muito obrigada

    ResponderEliminar
  4. Olá amiga!
    Minha visita hoje é para lhe trazer um pouco de carinho, deixar meu abraço, me desculpando por não comentar sua maravilhosa postagem. Hoje o reumatismo atacou minha coluna, estou péssima para escrever. Vou seguindo a vida, um dia sorrindo outro dia mais tensa, o importante é estar viva.
    Lhe desejo um fim de semana de muita paz, saúde e felicidade. Deixo esse pensamento do Padre Fábio de Melo,
    “A vida é fruto da decisão de cada momento. Talvez seja por isso, que a idéia de plantio seja tão reveladora sobre a arte de viver.
    Viver é plantar. É atitude de constante semeadura, de deixar cair na terra de nossa existência as mais diversas formas de sementes...”
    Abraços, permanece com Deus.

    ResponderEliminar

Obrigada pela tua visita :)

Instagram

Em destaque

Carta a uma (c)idade